Olá Crossfitteiros da Onda Roxa, tudo certinho?

Hoje a postagem não será escrita por um dos seus professores, mas sim por uma aluna, a nossa amiga Nutricionista Eduarda Bold!

Iremos aprender quais são os 7 maiores erros que cometemos quando queremos nos alimentar de forma saudável!

alimentos-saudaveis-inverno-legumes

Aproveitem e boa leitura!

“Os 7 Erros mais comuns na alimentação

1. CONSUMIR MUITOS INDUSTRIALIZADOS

th (1)

Nosso genoma é o mesmo que de homens de milhares de anos atrás, ele se comporta da mesma maneira, então fomos criados para consumir aqueles alimentos que a natureza nos proporciona, como : carnes, aves, peixes, raízes, castanhas e frutas.. e não essa gama de produtos modificados pela industria como trigo, arroz, cereais, biscoitos, massas…

Por muito tempo achamos que para ser saudável, tinham que ter em sua embalagem coisas como: light, diet, zero açúcar, zero gordura, zero colesterol… A indústria fez um papel muito bom em nos convencer disso. Ela trabalha sob demanda, se mostrarmos uma nova preferência, ela vai correr para atendê-la em busca de lucro e muitas vezes para isso acontecer é necessário baixo custo de produção, ou seja, matéria prima de baixa qualidade, omissões e até mentiras…

 Muitos produtos alimentícios são dados como saudáveis quando na verdade estão mascarados pelas brechas que a legislação dá para as empresas. Exemplo prático são muitos produtos “integrais” (bolachinhas, biscoitos, pães e massas..) que na verdade são atolados de açúcar e farinhas, mas que por possuir apenas um ingrediente integral em quantidade inferior já pode ser denominado integral, ou outros produtos que tem em sua embalagem “zero açúcar”, mas que na verdade possui  açúcar disfarçado, o que é isso? Açúcar com outros nomes,  ex: dextrose, xaropes, amido, açúcar invertido, maltodextrina, sacarose, galactose…

 Você pode até consumir alguns industrializados do bem, mas para isso saiba identificar os menos prejudiciais. 

A dica é: se for consumir algum industrializado leia a lista de ingredientes e evite produtos que tenham uma lista de ingredientes muito grande (mais que 5)  e nomes muito complicados. Evitem produtos que tem uma longa durabilidade, comida de verdade estraga (não dura um ou 6 meses em prateleiras).

 E lembre-se fomos feitos para comer comida de verdade, ou seja, aquilo que NASCE.

2.TIRAR A GEMA DO OVO

ovo

O ovo é o alimento mais completo do mundo, ficando atrás só do leite materno .

Um ovo inteiro tem cerca de 6g de proteínas, sendo 3g da clara e 3g da gema estando quase toda a gordura nessa ultima.

As gemas contem colina, componente de nossas membranas e constitui a acetilcolina que é um neurotransmissor importante para a contração muscular, ou seja, boa para cérebro e músculos.

Mais vitamina D que o fígado e o bacalhau. (boa para músculos, coração, controle de diabetes, ajuda na gravidez e a fortificar ossos)

Rica ainda em lecitina que protege nosso coração ligando-se ao colesterol e impedindo que ele seja totalmente absorvido, ou seja, ajudando a diminuir os níveis de colesterol.

Rica ainda me vitamina A e E bom para cabelo, unhas, dentes e pele saudável. 

Ao contrario do que se acreditava o consumo moderado de ovos não tem impacto negativo sobre o colesterol, já sabe que seu consumo moderado não afeta o perfil lipídico e pode  inclusive melhora-lo.

O consumo do ovo inteiro além de proporcionar uma boa quantidade de proteínas, minerais e vitaminas também proporcionará mais saciedade.

3.CONTAR CALORIAS

Não é o mais importante e nunca será. Precisamos saber a origem das kcal e qual o impacto que ela gerará no nosso corpo. Após analisado isso a quantidade total de kcal da dieta deve ser coerente e adequada para os objetivos e peculiaridades de cada um.

Seria errado dizer que a contagem de calorias não importa, ela pode sim ser necessária em certo ponto, mas sempre priorizando a qualidade dessas calorias.

4.INGERIR MUITOS CARBOIDRATOS

Não é cortar os carboidratos de vez na dieta, mas para o emagrecimento e também hipertrofia é importante ter atenção na qualidade dos carboidratos e depois na quantidade.

Geralmente as pessoas consomem muito mais do que deveriam.  Outro ponto importante é não consumir os carboidratos sozinhos, pois a digestão deles começa na boca e ao comermos isolados (sem gorduras e/ou proteínas) a digestão e a absorção será muito rápida, isso estimulará a insulina que é o hormônio responsável pela captação de glicose ( produto dos carboidratos) para dentro da célula, se a célula tiver muita glicose ela utilizará o que for necessário e armazenará o restante, ou seja,  virará GORDURA.

Ao comermos carboidratos simples (doces, bolachas, pães, massa, biscoitos, frutas, arroz….) a digestão é muito acelerada e assim muita insulina é produzida para retirar essa glicose do sangue . Ao sentir falta da glicose o corpo pede mais através do mecanismo da fome, assim as pessoas sentem fome o dia inteiro.

Dica: melhore a qualidade dos carboidratos da sua dieta, opte por alimentos que vêm da terra, que a natureza nos dá, boas opções são:  Raízes e frutas.

5.COMER POUCA PROTEÍNA

muita-proteina

Nosso corpo gasta mais energia para digerir as moléculas proteicas. A proteína dietética necessita em torno de 20-30% da sua própria energia a ser gasta para o metabolismo e/ou armazenamento, contra 5-10% dos carboidratos e 0-3% das gorduras.

Ao consumirmos uma dieta com teor mais alto em proteínas temos um aumento da termogênese pós-prandial (gasto calórico após as refeições para digerir e metabolizar o nutriente) e também da taxa de metabolismo de repouso (TMB), ou seja, aumentamos nosso metabolismo com o consumo adequado e fracionado de proteínas em todas as refeições ao longo do dia, além de que dietas com mais proteínas conferem maior adesão prazer e saciedade.

Quantidades vão ser individuais e vão depender de vários fatores, como: sexo, idade, nível de atividade física, peso…

6.FAZER DIA DO LIXO

th (2)

Alimentação saudável não precisa ser algo torturante e sufocante ao ponto de você precisar de um único dia para se encher de porcarias ou esperar por ele para se manter no foco., faça algo que você consiga sustentar e sem sofrimento, dieta não é sinônimo de comida ruim e sem graça.

Talvez uma refeição livre por semana ou a cada 15 dias seja interessante a depender do caso, mas há coisas/produtos que devem ser evitados, se possível, para o resto da vida como: refrigerante, glutamato monossodico, xaropes, aspartame…

Saiba diferenciar uma exceção do habitual, o equilíbrio é a chave para o sucesso.  

7.NÃO RESPEITAR O SEU TEMPO

Cada pessoa é única e tem um ritmo para perder/ganhar peso/mudar hábitos. Não queira resolver uma vida inteira de hábitos alimentares ruins em 1-2 meses. O processo de reeducação alimentar para ser duradouro/permanente leva tempo, não ocorre de um dia para o outro.  Não é porque fulaninha perdeu 4kgs em 1 mês que você irá perder o mesmo ou que fazendo a dieta da vizinha você irá atingir os mesmos resultados em pouco tempo. A dieta perfeita é aquela que foi pensada para você, para a sua rotina, que respeita suas preferências e aversões e seu estado atual.

Que tal abandonar os projetos temporários e aderir um projeto de mudança de hábitos gradual para a vida?

O que você precisa: ter uma relação saudável com a comida e saber diferenciar um alimento de um produto alimentício.”

Um abraço a todos e Bons treinos!

Facebook Comments